SpeedSys: proteção contra sobrevelocidade certificada por design

As plantas que operam máquinas rotativas críticas têm a obrigação legal de implementar um sistema de instrumentado de segurança (SIS) adequado e verificável.

O Nível de Integridade de Segurança (SIL, IEC 61508), um dos métodos de redução de riscos mais proeminentes, permite aos responsáveis provar que tudo foi feito para reduzir os riscos ao mínimo. O SIL também é incorporado pela norma API 670 – 5ª edição como método principal para cumprir com os padrões de segurança relacionados aos sistemas de proteção de máquinas. Como o SIL tem se mostrado um método valioso para atender aos requisitos legais de segurança, o mercado de sistemas de proteção contra sobrevelocidade de turbinas tornou-se amplamente orientado pelo SIL.

Cada vez mais, os usuários finais exigem sistemas de segurança certificados pelo SIL, razão pela qual os OEMs estão incorporando o SIL no design de seus sistemas. No entanto, há uma distinção importante que deve ser feita na certificação SIL:

O certificado por comprovação de uso e o certificado por design

istec máquinas rotativas proteção sil

Certificado por comprovação de uso

A certificação SIL por comprovação de uso significa que o SIS não é projetado de acordo com os requisitos SIL especificados na IEC 61508, mas sim com base no tempo médio entre falhas (MTBF), tempo médio para falha (MTTF) e modos de falha (detectados versus não detectados). A comprovação de uso é aceita com base em estatísticas, em vez da integridade de segurança definida por diretivas correspondentes. Os requisitos para a certificação por comprovação de uso são muito exigentes e exigem que um usuário tenha (conforme IEC 61508 & IEC 61511):

  • Um sistema formal para coletar dados de confiabilidade que diferencie entre falhas seguras e perigosas.
  • Um método de avaliar os dados registrados para determinar a integridade de segurança do SIS e sua adequação para a aplicação.
  • Evidências de que a aplicação é claramente comparável.
  • Evidências históricas registradas de horas de operação.
  • Evidências do gerenciamento, qualidade e sistemas de fabricação de configuração do fabricante.
  • Registros de revisão de firmware do dispositivo.
  • Prova de que os registros de dados de confiabilidade são atualizados e revisados regularmente.

Isso é frequentemente aplicado a sistemas já em uso que não passam na certificação SIL (IEC 61508). Com base em seu uso confiável ao longo de décadas, com poucas falhas, esses sistemas são certificados pelo SIL por comprovação de uso. É importante notar que a comprovação de uso é válida apenas para a aplicação específica em que o sistema tem operado e, portanto, não pode ser simplesmente transferida para aplicações comparáveis.

Nota: A comprovação de uso é uma abordagem mais válida para um usuário final do que para um OEM. Uma vez que o usuário final conhece todos os detalhes do instrumento, aplicação e condições ambientais.

Certificado por design

A certificação SIL por design (ou projeto) significa que o sistema é projetado de acordo com os requisitos da IEC 61508 para uma faixa específica de aplicações. O intervalo de teste de prova para sistemas certificados por projeto é muito mais longo do que aqueles certificados por comprovação de uso. No entanto, quanto mais complexo o sistema for, mais regularmente ele precisa ser testado. Isso ocorre porque mais funcionalidades levam a mais pontos fracos potenciais no sistema.

A certificação por projeto, para os OEMs, é sempre preferida em relação à comprovação de uso devido à sua maior aplicabilidade e intervalos de teste mais longos. No entanto, muitos produtos nunca serão capazes de receber tal certificação devido ao seu design. Em termos de SIL, a única opção é então usar um produto não certificado ou buscar uma certificação por comprovação de uso.

SpeedSys: proteção contra sobrevelocidade certificada por design

A Istec desenvolveu o SpeedSys: um sistema de proteção contra sobrevelocidade certificado por projeto. O SpeedSys 200 e 300 é um sistema de detecção de sobrevelocidade de alta integridade para máquinas rotativas. Ele fornece a camada central de proteção em uma arquitetura compacta para uma ampla gama de aplicações.

Removendo todas as funcionalidades adicionais e focando ao núcleo da proteção contra sobrevelocidade conforme definido pelo padrão API 670. O SpeedSys apresenta um intervalo de teste mínimo de 10 anos, escalabilidade para uma classificação SIL mais alta por meio de estruturas de votação e uma arquitetura baseada em transmissores, em oposição às arquiteturas complexas baseadas em racks.

O SpeedSys oferece o mesmo nível de proteção que qualquer sistema baseado em rack, mas é muito mais acessível financeiramente tanto para equipamentos rotativos menores quanto maiores.

Istec 200 300 SpeedSys Descrição Detector de velocidade 2

Saídas SSY300 2oo3 SIL2

Para aplicações que não exijam certificação SIL, confira a série de tacômetros SpeedSys T10, T20 e T30